Visita à Sala de Equipamentos Eletrónicos

O programa de hoje comtemplou uma visita à Sala de Equipamentos Eletrónicos que era aguardada por todos nós, participantes do Projeto LIDO, com grande espectativa uma vez que estes equipamentos constituem o que de melhor existe em termos de meios técnicos auxiliares para cegos e pessoas com baixa visão. 
Ao entrarmos na sala, foram imediatamente percetíveis as expressões de espanto por parte dos membros do grupo com baixa visão que puderam vislumbrar, numa sala de grandes dimensões e bem iluminada, inúmeros equipamentos sobre várias secretárias.
A existência desta sala tem como principal objetivo proporcionar aos clientes do centro BFW a oportunidade de testar os equipamentos existentes de modo a identificar quais os que melhor se adequam às suas necessidades durante o período de formação, bem como à adaptação do posto de trabalho. Este processo é realizado com o apoio de um técnico especialista nesta área cujo foco é exclusivamente o de fornecer um diagnóstico e aconselhamento o mais individualizado possível e liberto de pressões comerciais.
Todos nós, participantes neste projeto, tivemos a oportunidade de experimentar o “state of the art” no que diz respeito a equipamentos eletrónicos para pessoas com baixa visão e cegas que são excelentes ferramentas facilitadoras para uso privado e profissional.
Equipamentos eletrónicos param pessoas com baixa visão:
  • Ampliadores Portáteis – Diversos modelos com excelente resolução, ampliação e com vários tipos de contraste;
  • Ampliadores de Mesa – Estes ampliadores são simplesmente fantásticos dada a sua enorme possibilidade de ampliação, várias opções de contraste, facilidade de utilização e ergonomia;         
  • Ampliador de Mesa Portátil – Trata-se, tal como o nome indica, de um equipamento que procura aliar a uma generosa capacidade de ampliação a portabilidade tornando-o numa opção muito versátil que facilmente pode ser transportado para vários ambientes de trabalho;
  • Lâmpadas – Um dos aspetos que assume enorme importância para que as pessoas com baixa visão possam potenciar o seu resíduo visual e que é muitas vezes negligenciado é a qualidade da iluminação do local de trabalho. Neste campo tivemos a oportunidade de conhecer diversos modelos de lâmpadas com possibilidade de regulação da intensidade e temperatura da cor de modo a criar um ambiente o mais confortável possível de acordo com as necessidades da pessoa com baixa visão.
Dos vários modelos de ampliadores eletrónicos de secretária, o modelo abaixo, pela qualidade apresentada, versatilidade e facilidade de utilização, revelou-se um equipamento de sonho. É simplesmente fantástico!
 
Fotografia do ampliador eletrónico de mesa
 
 Para pessoas cegas:
  • Leitor Autónomo - Uma agradável surpresa foi o contato com um leitor autónomo constituído por um pequeno braço e que ligado a um computador permite, com um simples carregar de um botão, fotografar um documento, fazer o seu reconhecimento e leitura no nosso computador. Tudo isto num espaço de segundos. Tratando-se de um equipamento bastante leve, simples de usar e fácil de transportar dada a sua extraordinária ergonomia, rapidamente qualquer documento torna-se acessível para cegos e pessoas com baixa visão.
Apesar da importância destes equipamentos para a melhoria da qualidade de vida dos deficientes visuais e para a sua inclusão socioprofissional, o elevado preço constitui um handicap que, sem o apoio para a sua aquisição, os tornam inacessíveis.
Nesta visita podemos constatar que um deficiente visual, na posse de meios técnicos adequados, pode perfeitamente ser produtivo e desempenhar funções de complexidade de acordo com as suas competências específicas e transversais.
Até breve!
 
 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Centro Berufsförderungswerk Düren - BFW Düren

Sobre a cidade de Colónia